Scopus apresenta no Ciab 2017 seu Programa de Residência em Software

A atração e retenção de talentos fazem parte do processo de inovação aberta. Porém, são também desafios importantes enfrentados atualmente pelas empresas de tecnologia. Com o objetivo de vencer esses desafios, a Scopus mantém, em parceria com a Escola Politécnica da USP, o Programa de Residência em Software, que foi apresentado em seu estande no Ciab FEBRABAN 2017.


“Esse tipo de interação é importante no processo de inovação, pois permite identificar e trazer talentos para a empresa”, afirma Reginaldo Arakaki, gestor da área de Consultoria e Inovação da Scopus - e um dos responsáveis pela condução do programa. “Para os alunos, a principal vantagem é que saem da universidade com mais maturidade e conhecendo a linguagem corporativa”, acrescenta.


Com um ano (letivo) de duração, o Programa de Residência em Software da Scopus oferece aos estudantes selecionados - em geral, alunos do último ano - orientação técnica e acompanhamento em todas as fases do projeto, da concepção ao desenvolvimento de protótipos apresentados como trabalho de conclusão de curso (TCC). Os temas desses trabalhos - direcionados pela empresa, mas escolhidos pelos estudantes - tratam de áreas modernas do conhecimento em Engenharia da Computação e Controle, como Internet das Coisas (IoT), Big Data, Machine Learning, Inteligência Artificial, Realidade Virtual, entre outros.


O Programa de Residência em Software já teve duas edições realizadas, com a participação de 18 estudantes no total. Dois trabalhos de conclusão de curso foram premiados pela universidade e alguns dos participantes do programa foram contratados pela Scopus.